Logotipo Seja Indenizado

2 de fevereiro de 2020

Bebês pagam por passagens aéreas?

E mais 4 dicas para viajar com crianças

Os pais muitas vezes não tem outra escolha senão levar as crianças consigo para as viagens. Por isso, separamos algumas dicas especiais para tornar este momento o mais seguro e confortável possível. Vamos começar com a pergunta que nos fazem com mais frequência.

1 – Crianças pagam passagens aéreas?

Não há nenhuma previsão em nossa legislação que afirme que as crianças não devem pagar passagens aéreas. Assim, as transportadoras tem liberdade para decidir se cobram ou não.

Muitas cias aéreas não cobram por crianças de até dois anos, desde que viagem no colo dos pais. Afinal, neste ramo, espaço é dinheiro, certo? Outras, em viagens internacionais, cobram 10% do valor da passagem dos pais para crianças de até dois anos. Após essa idade, pode haver preços especiais por faixa etária.

De todo modo, nós defendemos que se o bebê pode viajar no colo dos pais sem causar risco e desconforto para si e para os outros passageiros, as companhias aéreas não podem cobrar passagem, porque não utilizam o espaço da aeronave.

2 – Quais documentos da criança os pais precisam levar?

É necessário levar um documento onde conste a filiação da criança, isto é o nome dos pais, no Brasil a identidade e/ou a certidão de nascimento bastam. Em voos internacionais, deve-se ter atenção redobrada, pois o passaporte não tem esta informação.

Assim, leve consigo a certidão de nascimento ou a identidade traduzida e apostilada, de acordo com a apostila de Haia (procedimento que autentica documentos internacionais para os países que assinaram a Convenção de Haia). É muito simples, bata ir no cartório de notas e apresentar a tradução juramentada do documento e claro, pagar.

Em alguns países não é necessário levar a apostila de Haia, pois há acordos internacionais que dispensam esta formalidade. Leve também a carteira de vacinação da criança e verifique no site do Itamaraty quais documentos adicionais ou vacinas o pais de fato exige.

Se você quer saber quais documentos seu filho menor de idade precisa para viajar sozinho, verifique neste post.

3 – A partir de quantos dias os bebês podem viajar de avião?

As companhias aéreas apenas aceitam bebês com mais de sete dias de vida. Mas os médicos recomendam que eles apenas viagem após 3 meses, quando o sistema imunológico estiver um pouco mais desenvolvido.

4 – Bagagem

Algumas companhias aéreas permitem que os pais levem uma bagagem de mão com os pertences da criança mesmo se o filho não tiver que pagar a passagem. Como afirmado, não há legislação sobre o tema e as regras das companhias aéreas variam muito caso a caso.

Em relação ao carrinho da criança, algumas companhias aéreas permitem que seja levado na cabine de graça, outras cobram para despachar. É prudente checar antes de comprar as passagens.

5 – Comida

Não há problemas para levar a comida da criança à bordo, mas sempre verifique com a companhia aérea se de fato não há nenhuma restrição. Você pode solicitar com antecedência uma alimentação especial para o bebê, mas as companhias aéreas tem desrespeitado a requisição diversas vezes. Assim, é bom não contar com isso.

Como afirmamos em outro post, se a companhia prometer a alimentação e não cumprir, ela deve ser responsabilizada.

6 – Mais dicas!

  • A bagagem de mão deve ser organizada com cuidado, priorizando alguns itens e evitando excessos. Quanto mais leve ela for, será melhor para carregar o bebê e acomodá-lo dentro do avião.

    Dê preferência a uma mochila no lugar de bolsa, assim fica com as mãos livres. Se preferir, use uma bolsa canguru para dar conforto e facilitar o deslocamento. Inclua o que será necessário durante o voo: itens de higiene (fraldas, trocador, lenço umedecido e pomada), mudas extras de roupas e manta para cobrir o seu filho quando o ambiente estiver frio.
  • É possível que o avião tenha um fraldário no banheiro, com tampos que abaixam. Mas se quiser trocar a criança em um espaço maior, use a própria poltrona. Para isso, leve uma toalha ou trocador portátil. Se for necessário, os comissários de bordo podem ajudar nesse momento. Não se esqueça de descartar corretamente a fralda suja.
  • Embora a maioria dos voos ofereça opções de entretenimento, como televisões individuais e canais de música, leve brinquedos para entreter seu filho. Mas escolha aqueles que não fazem barulho, para não incomodar os demais passageiros. Entre as alternativas mais recomendadas, estão: livros, celular e tablet (com fone de ouvido ou som desligado). Mas você também pode oferecer brinquedos lúdicos de acordo com a idade.

Passou por algum problema ou tem alguma dúvida?

Estamos disponíveis 24 horas para tirar suas dúvidas e ajudar a resolver seus problemas! Basta entrar em nossa plataforma e falar com um advogado!

Comente aqui!

Nenhum comentário feito ainda 😞
Seja o primeiro a comentar!