fbpx
Logotipo Seja Indenizado

27 de agosto de 2019

Passagem mais barata: Estratégias para voar pagando menos.

Desembarcando na conexão, viajando na primeira classe sem pagar a mais e propaganda enganosa por parte das cias. aéreas.

Todos os viajantes já ouviram falar de diversas maneiras de conseguir passagem mais barata, seja acordando de madrugada ou navegando no modo anônimo da internet. Sabemos de casos de sucesso e outros que não fizeram a menor diferença. Por isso na dúvida, sabemos que o preço das passagens realmente varia, a questão é como garantir uma passagem mais barata e não cair em pegadinhas. Confira no texto algumas estratégias para voar pagando menos e até como viajar na primeira classe sem pagar a mais.

Desembarcando na conexão. É possível?

Nos fóruns da internet sobre voos, intercâmbio, passagens e turismo, conhecemos uma estratégia para se pagar mais barato num voo, o Skyplagging (conexão aérea, numa tradução livre). No entanto, não se trata de ciência de foguete, qualquer um pode fazer, inclusive com ajuda de um site. Portanto, existem diversas maneiras de comprar passagem mais barata do que o preço normal.

O site encontra voos de conexão com preços mais baratos do que um voo direto. Mas, o pulo do gato, e a grande controvérsia, o passageiro não segue até o final da viagem, ele sai no aeroporto de conexão.

Assim, se por exemplo um viajante procura uma passagem do Rio para Nova Iorque, e o preço está muito caro, ele pode tentar a artimanha. Busca um voo para Montreal com conexão em NY, se a passagem foi mais barata, ele pode optar por esse trajeto e sair em NY.

Fizeram isso num voo da American Airlines, um passageiro se aproveitou de um voo com conexão no destino que ele queria saltar, não seguiu até o final da viagem. Resultado: por isso, a empresa aérea processou ele.

Mas pode?

Tudo bem que as companhias aéreas contam com o valor das passagens que ofertam para poder ter mais lucro e que esse setor é caracterizado por ter margens apertadas. Mas se eles ofereceram um voo de conexão mais barato do que os voos diretos, precisam cumprir isso, o passageiro não precisa seguir até o final.

No contrato de transporte aéreo consta que o skyplagging é ilegal e que as empresas aéreas vão pedir ressarcimento caso o passageiro se use desta tática. Por isso, nós acreditamos que essa prática é lícita sim, e se o viajante for processado, pode contar com um dos advogados cadastrados em nossa plataforma, para se defender.

Primeira classe sem pagar a mais.


Imagina que sonho, virar um passageiro de primeira sem pagar nada a mais ou pagar muito pouco para essa melhoria. É possível, mas é necessário muita humildade e observação. Este artigo é inspirado nesta postagem do site eliott.org (advogado, colunista do Whashington Post).

Confira as dicas:

1 – Procure voos vazios: exato. Voos durante a madrugada, em épocas festivas, durante a semana para destinos não usuais, as aeronaves decolam com muitos assentos vazios. Portanto, nestes casos vale a pena solicitar ao comissário de bordo a troca de assento, não custa tentar.

O site www.expertflyer.com ajuda a mapear os assentos disponíveis. Há um aplicativo também e funciona perfeitamente, com diversas cias aéreas. Para você que é viajante frequente e está sempre a procura de barganhas, é uma dica de ouro.

2 – Saiba quando ofertar dinheiro pelo assento: Quando não for possível trocar de graça, e você quiser muito viajar mais confortável, principalmente em épocas em que os assentos não param de diminuir, seja direto.

3 – Seja gentil. Há relatos de passageiros que cedem lugares para pessoas muito altas ou obesos, e depois ganham como cortesia um lugar melhor no voo. Claro que a maioria cede esse prêmio para os que necessitam, mas em se tratando de ser humano, nunca se sabe.

4 – Quando passar por um cancelamento, atraso ou overbooking, fique atento às oportunidades. Como uma maneira de compensação, você pode solicitar a melhoria. Isto é mais comum em casos de overbooking, quando a cia aérea vendeu mais assentos do que os disponíveis e para evitar um processo, compensa diretamente o passageiro.

Mais dicas:

5 – Faça parte do programa de milhas da empresa. Muitas vezes, por você se mostrar um viajante frequente, a companhia aérea em algumas situações dos problemas acima mencionados, pode te dar regalias, quem sabe até acesso ao lounge, como um verdadeiro passageiro de quinta.

6 – Veja a política das companhias aéreas para a troca. Normalmente as companhias americanas tem regras bem definidas que possibilitam esta experiência. As companhias brasileiras e sul americanas caminham na direção oposta ao apenas oferecerem isto para passageiros de primeira que possuem milhares e milhares de milhas.

Viajando melhor e mais barato.

Portanto, fique atento, pois com um pouco de estudo e perspicácia, é possível melhorar sua experiência de viagem. E não se esqueça, caso passe por algum problema com o voo ou sua bagagem, entre em nossa plataforma e fale com um advogado 😉

Variação do preços das passagens pode ser proibida.

As empresas de transporte aéreo podem, de acordo com a legislação vigente, alterar o valor da tarifa com ampla liberdade. Para tanto, basta informarem à Agência Nacional de aviação o critério de cobrança. A ANAC atualmente registra os valores dessas tarifas para fins de análise estatística e acompanhamento do mercado.

Quando fazemos a compra de uma passagem aérea, companhia que nos transportará solicita dados pessoais como e sensíveis (CPF, RG, Nome complete, número do cartão de crédito). Ainda registram informações com os padrões de consumo de cada passageiro. O que gosta de comer, ou qual poltrona prefere.

Com esses dados, ao utilizarem algoritmos e inteligência artificial, podem precificar os bilhetes de modo a obter maior eficiência e por conseguinte, lucro.

Por isso, passageiros mais frequentes obtém melhores poltronas, a comida é distribuída para aqueles consumidores que detém uma melhor pontuação na escala de consumo da empresa.

Uso de dados para cobrar mais caro no preço da passagem.

Este uso de dados leva a uma discriminação dos consumidores. Ao subtrair o anonimato aos clientes, perde-se igualdade de tratamento. Contudo, num âmbito mais intervencionista como é peculiar ao Brasil e seu estado de bem estar social, esses dias de liberdade tarifária podem estar contados.

O senador Airton Sandoval (PMDB – SP) é o relator de um projeto de lei (PLS 60/2018) que quer limitar a diferença de preço entre as classes de tarifas a no máximo 50%. Ou seja, voos com o mesmo trajeto deveriam ter um preço semelhante e não oscilar tanto.

O relator justifica que: “São incontáveis as reclamações e acusações, por parte de consumidores e respectivas associações defensivas, no sentido de que as companhias aéreas possam estar manipulando a oferta de preços com base em algoritmos e inteligência artificial”.

Esta proibição tem como finalidade coibir a utilização da precificacão dinâmica, a qual permite as companhias aéreas aumentarem o preço das passagens conforme a demanda aumenta. Para isso, as empresas terão de atualizar o valor da passagem comprada pela internet atualizado em tempo real.

A inciativa ainda tem um grande percurso a percorrer, mas se for aprovada poderá trazer um grande benefício aos consumidores.

Propagandas enganosas de passagem. Como proceder?

O mercado de turismo gerou em 2018 um total de 8,8 trilhões de dólares. Cresceu mais que o PIB mundial e por isso ainda é responsável por 1 a cada 10 empregos no mundo. Contudo, este cenário não é feito apenas de dados positivos.

Um estudo de 2015 levantado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) demonstra que 31% dos consumidores já passou propaganda enganosa. Portanto, no caso do transporte aéreo, a situação não é diferente.

Esta fraude pode ocorrer de diversas maneiras:

1 – Divulgação de passagem com preço promocional que logo depois é cancelada;

2 – Impossibilidade de se utilizar as milhas adquiridas para viajar com uma companhia aérea específica ou uma cia aérea integrante da mesma aliança;

3 – Divulgação de passagem com preço barato e depois impossibilidade de adquirí-la;

4 – Oferta de passagem com um preço, mas na hora do fechamento da compra, o preço aumenta.

Alguns exemplos de propagandas consideradas enganosas.

Recentemente chegaram até nós 3 clientes com casos distintos de propaganda enganosa. O mais recente foi o caso da Viajanet e El Al Israelian Airlines, que colocaram a venda diversas passagens por menos de R$ 1.000,00 de São Paulo para Israel.

Após o anúncio, as empresas cancelaram as passagens sob alegação de que se tratou de uma falha técnica. Há ainda o caso dos passageiros que processaram a Gol por divulgar uma passagem a custo de Brahma – a R$ 3,90, mas quase ninguém conseguiu comprá-la.

Isto ocorreu porque a Gol, apesar de ter divulgado que colocou 150 passagens à venda nesta modalidade, apenas vendeu 67 para os consumidores e as demais para agências de viagem. Recentemente a GOL foi multa em R$ 350 milhões pelo Procon.

A multa decorreu principalmente da divulgação de informações falsas e imprecisas. A decolar também já foi multada em centenas de milhões de dólares porque divulgava as passagens a um preço no site, mas na hora do pagamento, embutia diversas taxas.

Seus direitos.

Seja como for, o Código De Defesa do Consumidor e o Código Civil são muito claros em relação à conceituação da propaganda enganosa e sobre a necessidade de se cumprir o prometido.

Art. 39, CDC: É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.

Além disso, este fato constitui um crime contra os consumidores, com pena que varia de 6 meses a um ano. Por isso, passageiros, fiquem sempre atentos a promoções super atrativas. Registrem tudo através de print screens e exijam seus direitos!

Fale conosco.

Se você tiver passado por isso ou conhecer alguém que sofreu esse prejuízo, fale conosco, um advogado especializado em transporte aéreo irá te ajudar gratuitamente.

Comente aqui!

Nenhum comentário feito ainda 😞
Seja o primeiro a comentar!